quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Entrando na Rede Pública

Dia 19/10/11 (Quarta-feira) foi o dia da minha primeira ida ao postinho de saúde. E já no início desse post, quero dizer que eu ADOREI!!!!
Sim, eles são mil vezes melhores que o pessoal da área particular. Eles são muito mais atenciosos, têm muito mais experiências (pois, fazem partos e atendem gestante o tempo inteiro), você pode fazer todos os exames de graça, e simplesmente podem pegar os remédios e vitaminas de graça tb. Nossa, por enquanto eu não tenho do que reclamar. Espero que seja assim até depois do parto.

Primeiro eles fizeram meu cadastro, onde eu peguei meu Cartão da Gestante. É nesse cartão que está todo o meu histórico, tipo peso, idade, IMC (Índice de Massa Corporal) por consulta, se é a primeira gestação, se foi planejado... Eu sou instruída a andar com esse cartão dentro da bolsa o tempo todo, pois, se Deus me livre, acontece algum problema, algum acidente, eles são capazes de me atenderem da maneira correta de acordo com as informações contidas no cartão.
Depois eu fui encaminhada para a primeira palestra (são 3 no total, uma para cada trimestre da gestação). Nessa palestra eles dão informações (mais para mães leigas) sobre o início da gestação, como se alimentar bem, o que fazer em casos de dor ou sangramento, explicam sobre as mães portadoras de HIV, sobre a Sífilis, Toxoplasmose e outras doenças que podem atingir as mais novas mamães. São informações na linguagem que as mulheres de classe baixa possam entender, sem termos médicos, e isso é muito bom. Eu fiquei feliz de saber que o Governo Brasileiro faz esse tipo de trabalho para essas mães, que muitas vezes não têm nenhum acesso a informação. Claro que muita coisa ali eu já sabia, mas me senti protegida lá, me senti como se eles se preocupassem mesmo com a gente. Saí de lá muito alegre.
Depois disso a gente passa pela parte de questionários, para eles saberem o grau de instrução de que você tem. Não instrução do tipo Ensino Médio Completo e sim instruções sobre a gestação.

A minha consulta mesmo foi marcada para o dia 09/11/11 (tb era uma quarta-feira).
Fui atendida pelo Dr. Minervino, que só atende na parte da tarde. Gostei muito desse médico. Ele é tb um senhor de idade, e tem muita experiência em casos de gravidez de risco. Ele faz partos no HRAN e é muito conhecido em Brasília. Até hoje nunca ouvi nenhuma reclamação dele, e olha que eu vasculho bastante pra ver ser acho esse tipo de informação. Aliás, nós temos um amigo que é obstetra aposentado, que mesmo sem saber que eu já o conhecia, me indicou ele pra me atender no pré-natal.
Nessa consulta eu pude ouvir o coraçãozinho do nosso bebê. Ai, foi tão lindo!
O médico disse que estava tudo bem comigo e com o bebê, e que aquele diagnóstico precoce sobre a tal Diabetes Gestacional, estava fora da minha vida, e que só no terceiro trimestre, eu precisaria fazer de novo o teste, mas que por enquanto estava tudo bem.
Ele me passou pra tomar Sulfato Ferroso de 40 mg, 1 comprimido ao dia. Que nada mais é do que ferro, para evitar anemia. Devo tomar até o fim da gestação.
Se sentir enjoo, tomar Dramin B6 de 8 em 8 horas. Se não resolver, tomar Meclin 25mg tb de 8 em 8 horas.
Mas posso dizer que os enjoos me esqueceram um pouco, hehe... Graças a Deus!

Ah, não posso me esquecer de contar... Tem mais uma coisa que está me incomodando e muito! São as espinhas!!!! Elas estão no meu rosto, nas minhas costas e nos meus braços. Nunca tive tanta espinha assim na minha vida. Estou parecendo uma garota no auge de sua adolescência. Affffffff...
O pior é saber que eu não posso fazer nada, absolutamente nada. Nada de pomadas anti-acne, ácidos, nem mesmo limpeza de pele. Como assim? Vou ter mesmo que conviver com isso sem tomar nenhuma providência? Não acredito nisso!

Bom, mas no geral, estou bem, estamos bem!

2 comentários:

  1. Heeeeee prima, estamos na mesma luta mesmo, grávidas e fazendo pré-natal em rede publica, com nervos a flor da pele. mas vamos lá, iremos melhorar, concerteza, bjuss

    ResponderExcluir
  2. Pois é, prima, mas devo dizer que me surpreendi. Gostei muito mais da rede pública do que da privada. E creio que ficarei lá até o final.

    ResponderExcluir