terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Primeira Consulta

Minha consulta estava marcada para o dia 21 de Setembro, que por sinal, só consegui marcar essa data com muito custo, pq toda clínica que eu ligava, só tinha vaga para final de Outubro.
Daí quando chega no dia 20, a noite, me ligam do consultório desmarcando minha consulta. Logo minha primeira consulta. Como assim?
Me disseram que era por falta de pagamento do plano de saúde para os médicos. Não preciso nem dizer o quanto fiquei revoltada, né? Esse plano é pelo trabalho do meu marido, que aliás, todo mês era descontado diretamente do salário dele, ou seja, por nossa parte os pagamentos sempre estavam em dia.
Comecei a fazer as devidas ligações: liguei primeiro na ouvidoria do Plano de Saúde, e eles me informaram que não tinha nada de errado com o plano e que todos os pagamentos estavam de acordo. Voltei a ligar na clínica, mas eles continuavam com o mesmo discurso. A essa altura eu já estava muuuuuuuuuuuito nervosa. Se alguém aparecesse na minha frente me olhando meio torto já estava correndo risco de morte. Perguntei pra quando teria outra vaga na mesma clínica, e outra surpresa... Só para daqui a 2 meses. Afffffffff... Pedi para que não desmarcasse meu horário, e sim o mantivesse para amanhã mesmo, pois nem que eu pague por fora, eu tenho que ir. Detalhe: o valor particular (sem plano de saúde) são simplesmente R$ 250,00. Ninguém merece ter plano de saúde e ter que desembolsar esse valor por uma consulta.
Fui assistir televisão pra tentar me distrair. Eu mal ligo a TV e o que vejo: que amanhã (sim, justo amanhã) todos os médicos estarão de greve com os planos de saúde, atendendo somente particular, sem convênio. Essa parte as secretárias do consultório não falam não, né? Affff... Eu não mereço.

Bom, hoje (20/09/11) é aniversário da Gabi, e ela vai comemorar no Outback do Iguatemi. Resolvemos ir. Isso será bom pra aliviar essa tensão.
Realmente foi bom. Conversamos bastante, comi bastante, fiquei mais tranquila.

Acabo de notar que os enjoos deram uma trégua. Não ando sentindo nadinha já faz um tempo. Isso é realmente bom.
Por outro lado, tenho sentido muita dor de cabeça. Chega a latejar, mas prefiro dor de cabeça que enjoo.
Já li bastante sobre isso e em tudo quanto é lugar diz que tb é normal, e que a culpa tb são dos hormônios, como sempre! Esses hormônios são sempre os vilões.

Finalmente é chegado o dia da tão esperada primeira consulta (21/09/11). Fiquei ansiosa a manhã toda, pois a consulta seria à tarde, mais especificamente às 15hrs.
O Diogo disse que não ia trabalhar à tarde para me acompanhar na nossa primeira consulta.
Quando deu 14hrs liguei pra ele. Ele disse que saiu do trabalho e deu uma passada no trabalho do pai dele, lá no Guará. Já fiquei meia irritada com isso. Como assim? Sai mais cedo pra vir pra cá e acaba indo ver o pai. Afff... Mas ele me disse que já estava saindo de lá.
Liguei de novo às 14:15 e ele me disse que estava entrando no carro pra vir. Isso é pq a 15 minutos atrás ele já estava saindo. Saindo pra mim é saindo mesmo, e não se preparando pra sair.
Quando deu 14:40 liguei novamente, e achando eu que ele já estava bem ali na esquina, chegando aqui pra me pegar. Mais uma surpresa: me disse que resolveu passar na Feira do Guará pra comprar um pastel, pq não tinha almoçado ainda. Mas que agora sim já estava dentro do carro saindo do Guará.
Não acredito. Ele só pode estar brincando comigo. Só pode ser uma pegadinha. Mais que merda!!!!
Saiu meio-dia do trabalho e ficou fazendo o quê? Pq não almoçou antes? Aliás, pastel é almoço? Nem parece que é casado com uma estudante de nutrição.
Nossa, como eu fiquei com raiva, muita raiva.
Me senti muito mal. A impressão que eu tive é que ele não deu nenhum valor na nossa primeira consulta. É como se eu não estivesse em primeiro lugar, nem em segundo, nem terceiro e sim uma das últimas da lista dele.
Chorei, chorei, chorei muuuuuuuuuito.
Saí sozinha, peguei um ônibus e fui pra clínica. Mas fui chorando...
Ele ficou me ligando o tempo todo, mas eu não quis atender. Não queria falar com ele.
Desci do ônibus com um monte de material da faculdade na mão, uma bolsa pesada, um sol das arábias, suor escorrendo, e só com o endereço na mão, sem saber exatamente onde era.Demorei até achar o prédio.
O Diogo ficou mandando mensagem, pedindo perdão e dizendo que me ama. Mas agora eu não queria mais saber do amor dele. Desliguei o celular. Chorei mais um pouco. Passei no banheiro, lavei o rosto, e entrei na clínica.
Na verdade cheguei lá disposta a brigar pelo absurdo de não me atenderem pelo convênio e só terem vaga pra daqui a 2 meses. E como o Diogo tb não cooperou nem um pouco comigo, eu estava não era disposta a brigar, eu estava mesmo afim de brigar, e muito. Mas assim que eu cheguei eles me deram uma boa notícia: os médicos tinham feito um acordo com os planos, e tinham voltado a atender pelos convênios. Eu seria a primeira daquele dia a ser atendido sem precisar pagar particular pela consulta.
Essa notícia até me desarmou, mas logo depois o Diogo me apronta outra: liga na clínica pedindo pra secretária me dizer que ele precisava falar comigo para eu atendê-lo. Ah, mas eu não acredito nisso. É claro que eu mantive o celular desligado.
Passado alguns minutos o Diogo liga de novo, sim de novo, na clínica e pede pra falar comigo. Meu Deus, ele realmente está testando minha paciência. Pediu desculpa e disse que estaria me esperando em baixo do prédio, dentro do carro (já que eu não queria que ele entrasse no consultório comigo).
Entre no consultório (depois que o médico atrasou mais de uma hora), o médico fez algumas perguntas básicas, tomou um cafézinho (sim, enquanto me atendia), passou 1 kg de exames (mas era basicamente só isso o quer eu queria mesmo), pegou meus contatos e passou o número do celular dele. Me pesou: 57,400kg (perdi peso, pois quando engravidei eu pesava 59 e alguma coisa, quase 60). E disse que eu estava bem. Ah, e me disse que eu podia pintar o cabelo (mesmo assim prefiro não pintar por enquanto). E só! Fim da consulta.
Se eu tivesse pago pra ter essa consulta, com certeza eu teria saído frustrada, mas como deu tudo certo com o convênio médico e ele me passou os exames, ok! O Dr. Josias (esse é o nome dele) é super educado, conversa legal e me parece ser gente boa, mas eu esperava mais.
Ah, eu estou falando do peso pq quero ter realmente tudo registrado sobre minha gravidez. Sei que a maioria das gestantes não revelam isso, mas além d'eu não me importar em fazer essas revelações, eu escrevo tudo isso mais pra eu poder ler depois mesmo. Então, tudo certo. Aliás, pretendo falar de muitas coisas que a maioria das grávidas não diriam nem sob "reza braba", como diz minha vó, hehe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário