quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Estado civil: GRÁVIDA!!!!

Sim, sim e sim! Se você não souber lidar com seu casamento durante a gravidez, seu relacionamento vai despencar!!!!

Graças a Deus, eu estou rebolando pra não deixar a peteca cair.

Esse é um assunto que milhões de mulheres gostariam de discutir, mas se sentem encurraladas e tímidas, mas euzita não sou nem um pouco tímida, então vou rasgar o verbo. Se você é daquelas que mesmo sozinha e só de ler sobre assuntos relacionados a sexualidade já ficam com as bochechas rosadas, então pode parar de ler por aqui. Agora se vc tá afim de saber da verdade nua e crua, continue lendo, e eu garanto que você não irá se arrepender!!!

Bom, vou começar pelas coisinhas mais leves de um casamento durante a gravidez. Claro que vou contar a minha experiência, as minhas conclusões, o meu ponto de vista. E isso não significa que é uma regra, muito pelo contrário, ao se falar de gravidez quase nada é igual para todas... Mas vamos lá.

No início da minha gestação eu realmente estava muito irritada, muito mesmo. Eu até me arrependo das milhões de coisas ditas por mim que não foram nada agradáveis aos ouvidos alheios. Pra vcs terem ideia, eu cheguei ao ponto de desejar a morte de uma pessoa. Vocês devem estar pensando agora: Meu Deus, que menina louca! Isso é loucura mesmo. Um pecado. Me arrependo desses pensamentos insanos, e muito, mas fazer o quê, né?

Ainda bem que isso foi só nos primeiros meses, mas para mim, e acho que para meu marido tb, foi uma eternidade.

Por diversas vezes eu descontava meu mau humor no Diogo, afinal era a pessoa mais próxima de mim, então é claro que é quem mais sofreu com meus ataques de fúrias. Me lembro que um dia eu berrei em casa dizendo que o mundo me odiava, que meus pais me odiavam, que Deus me odiava... Empurrei o Diogo pra ele sair da minha frente e disse que ele tb me odiava, pois ficava atrapalhando minha passagem!!!! Cheguei ao quarto e... Choreiiiiiii.... Choreiiii... Chorei demais!!!!! Acabei dormindo de tanto chorar.

Tadinho do Diogo. O que será que se passou na cabeça dele naquele momento.

Nos primeiros ataques, ele me consolava, me abraçava e dizia que tudo ficaria bem... Mas como tudo nessa vida passa, a paciência dele tb passou. Depois de um tempo, sempre que eu saía de mim, ele tb estourava, e dizia que eu tinha que me controlar, senão daqui a pouco eu não teria ninguém perto de mim. Nossa, foi quando eu comecei a me sentir a pior pessoa do mundo.

Pronto, cheguei ao estágio deprimente. Lá pelo 4º mês eu só queria dormir. Não queria conversar, não tinha ânimo pra sair, não queria nem comer. Até pra tomar banho era uma tortura. Daí eu ficava esperando o Diogo conseguir me animar, mas durante todo o tempo que eu fiquei assim, ele ficou tb! Só que ao invés dele ficar dormindo comigo, ele passava horas e mais horas em frente ao computador. Às vezes eu acho que ele tá mais grávido que eu! Ele sempre tinha os mesmo sintomas, kkkkkkkk....

Chegou uma hora que eu não queria mais aquilo pra mim. Levantei da cama, tomei um banho daqueles de esfregar cada pedacinho do seu corpo, escovei o cabelo, fiz uma maquiagem e o chamei pra irmos jantar fora. Ele topou na hora! Ainda bem!

Aqui eu começo a abrir mais profundamente meu relacionamento pra vocês!

Nesse dia que saímos para jantar,foi muito bom para a relação, que estava começando a ficar desgastada. E pelos inúmeros depoimentos que li, isso acontece muito com as futuras mamães.
Só que infelizmente essa apimentada na relação não dá pra se fazer todos os dias.
Muitas mulheres têm a libido aumentada durante a gravidez. Outras têm se tornado quase frígidas, e outras, como eu, parecem uma montanha russa, onde o interesse pelo sexo se torna esporádico.

Naquela noite do jantar eu me senti linda, poderosa, e tudo o que a gente sente num ato sexual foi aumentado. Tudo foi mais... Mais divertido, mais intenso, mais profundo!!! Mas, quando você não quer, não adianta tentar, pois o não querer se torna muito tb! Vc acaba por não querer e ponto final. E é nisso que os homens geralmente sofrem. Essa inconstância é difícil deles entenderem e aceitarem de maneira adequada.

Eu fico imaginando como eles devem pensar... Acho que tem dia que eles já veem te encostando, te abraçando e você retribui até mais do que ele esperava, ou então é até você mesma que vai atrás dele. Daí no dia seguinte eles querem bis e quando chegam perto levam uma grande patada. É, não deve ser fácil tb ser o marido. Mas eu só to pensando desse jeito agora, pq na hora que essas coisas acontecem, eu fico achando que ele é o marido mais insensível do mundo e logo começo uma DR (Discutindo a Relação).

Essa semana meu marido anda muito estressado, e sei que tenho culpa pelo cansaço emocional dele, mas quando ele se torna grosso nas palavras, no modo de falar, eu fico imaginando (e falando, é claro) como ele tem coragem de tratar a esposa, grávida de 6 meses, assim? Como é possível um homem ser tão incompreensível assim? Como pode isso? Ele deveria estar me tratando como a melhor mulher do mundo, afinal, estou carregando uma vida dentro de mim. Uma vida que tem um pedaço dele. Eu deveria ser uma pedra preciosa para ele.

Mas em alguns momentos, como esse agora (raríssimos momentos, muito raríssimos mesmo), eu me coloco no lugar dele e percebo que se fosse ao contrário eu já tinha me dado um pé na bunda! É aí que eu percebo que na verdade eu tenho um homem maravilhoso, um marido exemplar e fiel, que aliás ser fiel a uma mulher que o rejeita em muitas noites não deve ser fácil. A oferta e a procura tá tenso. Já viram quantas mulheres têm para cada homem? Pelas estatísticas, são 3 brasileiras para cada homem. Então se eu tenho um só pra mim, eu deveria dar mais valor.

Estou lendo um livro que se chama: "O Sexo Começa na Cozinha", de Kevin Leman. É um livro muito bom, que fala sobre a sexualidade dentro do casamento. Nesse livro eu fiz uma descoberta bombástica, que preciso compartilhar com vocês:

Qual é a necessidade número 1 do homem? Sexo? Para a maioria das mulheres, inclusive eu, essa era a resposta, mas na verdade não é sexo, mas sim a REALIZAÇÃO SEXUAL. Parece ser a mesma coisa? Vou tentar explicar a diferença.

A necessidade sexual do homem é muito mais que apenas física. Ela também é mental e emocional. Muitas esposas não se dão conta disso, e na verdade, muitos homens também não. Os casais apresentam distúrbios sexuais quando ambos encaram o sexo como um ato meramente físico. Os dois precisam usar a criatividade para tornar o sexo uma experiência mais satisfatória.

Resumindo isso, se não houver criatividade vai sim esfriar, e se na gravidez nenhum dos dois der iniciativas para mudar o convencional, aí vai esfriar mais rápido ainda. Você é muito tímida para isso? Não se preocupe, pois criatividade não é se expor mais, não é usar "brinquedinhos" (pode até ser, mas não só isso). Na verdade ser criativo pode ser somente mudar a posição. Pronto! Você inovou. Eu garanto que isso acende a chama da gestante que está na parte mais baixa do montanha russa, podendo levá-la ao pico mais alto. Experiência própria.

A nossa montanha russo não pára nunca... Ela está sempre em movimento, em altos e baixos. Mas eu descobri que é você quem decide a rota e o movimento desse parque de diversões. É difícil? Sim!!!! E muuuuuuuuito! Mas você não tem mais nada a perder se já estiver num relacionamento frio, então tente. Se arrisque, e caia nessa mais nova aventura. Você mesma vai se surpreender!

Bom, por hoje é isso! Espero ter ajudado alguém. Eu tive que correr atrás do prejuízo pra voltar a ter um relacionamento mais apimentado, e você que está lendo isso já tem a faca e o queijo na mão!

Boa diversão na sua constante montanha russa!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário