sexta-feira, 13 de julho de 2012

O 4º trimestre



Esse título não faz nenhum sentido se você pensar que uma gravidez tem somente 3 trimestres, mas o 4º trimestre existe!

O 4º trimestre nada mais é do que os 3 primeiros meses de vida do bebê fora do útero, e são os 3 meses mais importantes pro desenvolvimento saudável do seu bebê.

É chamado de 4º trimestre porque o bebê ainda acha que faz parte do corpo da mãe, e são os últimos 3 meses para o bebê completar 1 ano (se contarmos o tempo desde a fecundação são 9 meses de gravidez + 3 meses de nascido = 12 meses = 1 aninho.

Não posso, de maneira nenhum, dizer que os 3 primeiros meses são fáceis, pois é adaptação. Adaptação da mamãe sem barriga (passei nove meses pra me acostumar com a gravidez, e agora que eu já tinha me acostumado com o remelexo lá dentro, eu simplesmente não tenho ela mais), adaptação do bebê aqui fora, adaptação do pai (sim, pois o homem só se torna pai após o nascimento mesmo), adaptação do casal (como marido e mulher), adaptação de toda a família com mais um membro, adaptação das tarefas de casa, do trabalho, da faculdade, e por aí vai... É simplesmente (ou complicadamente) ADAPTAÇÃO!!!




Minha bebê completa hoje exatos 3 meses, numa sexta-feira 13 (ela tb nasceu numa sexta-feira 13), mas já me sinto uma vitoriosa por ter conseguido passar por essa fase comigo ainda vida, e com minha princesa ainda viva também. E porque não dizer: meu marido também está vivo. Explico: sinto uma imensa vontade de ficar olhando pro rostinho da minha bonequinha, sentindo o cheirinho dela, amo pegá-la no colo, amantá-la, mas também não posso negar que já senti vontade de transformá-la numa lagartixa e jogá-la na parede, rsrsrsrsrs... Depois de ter tal pensamento me senti um monstro, mas que fique bem claro que eu não fiz isso, viu? Por muitas vezes senti vontade de matar meu marido, de tanta raiva, cansaço físico, psicológico e emocional. E também cheguei a achar que seria mais fácil dar cabo na minha própria vida!

Vocês devem estar imaginando que eu sou uma louca por ter esse tipo de pensamento. Eu também cheguei a achar que eu era louca, que eu poderia estar com depressão pós parto ou baby blues. Mas, lendo muito descobri que praticamente todas as novas mamães tem esses pensamentos, só não têm tal coragem de assumir, como estou fazendo agora. Mas cuidado: se esses pensamentos se tornarem realidade, ou se sentir profunda tristeza por mais de um mês, procure um médico e/ou fale pra alguém tudo o que você está sentindo!




Nossa, são tantas coisas que preciso compartilhar com vocês que nem sei por onde começar...




Bom, vamos começar pelos dados...

Minha Sarah nasceu dia 13 de Abril, com 38 semanas e 4 dias, de parto normal, depois de longas 31 horas de trabalho de parto. Ela nasceu com incríveis 3,210kg e 50cm (pelo meu tamanho, dá pra entender o motivo do trabalho pra nascer, rsrsrs). Apgar 1º minuto: 8. Apgar 5º minuto: 9.

Dia 25/04/12 (12 dias): 3.420 kg e 52 cm.

Dia 16/05/12 (1 mês): 4.430 kg e 54 cm.

Dia 13/06/12 (2 meses): 5.060 kg e 58 cm.

Eu estou só amamentando, ou seja, só mama leite materno. E como vocês podem ver, ela está crescendo e engordando que é uma beleza.

No dia 17 de Abril, o umbigo dela já caiu (com 4 dias). Eu só passei álcool 70%. Aliás, passei não, joguei! Eu molhava um algodão no álcool e espremia ele no umbiguinho dela, até escorrer mesmo. E consegui fazer ele cair com esse recorde.

No dia 21 de Abril (8 dias de nascida), eu já furei a orelhinha dela. Aqui em Brasília eu não encontrei nenhuma farmácia que furasse orelha de bebê, e no hospital também não fura. Então, eu comprei o brinco na farmácia (aquele que é esterilizado e já vem com uma pontinha tipo agulha) e uma amiga minha (Laysa) furou. A Sarah deu um gritinho, mas logo voltou a dormir. Fiquei passando álcool 70% tb na orelhinha dela e rodando o brinquinho por um mês. Quando completou um mês, eu tirei esse brinco de farmácia e coloquei um de ouro. Ele é lindo. Foi a vovó materna que deu!




No dia 25 de Abril (12 dias de nascida) a Sarah foi a primeira consulta. Nesse dia ela tomou a vacina BCG, aquela que marca o bracinho. Gente, que dó. O pior não foi o choro dela quando levou a agulhada. Eu nem imaginava o que estava por vir. Ela tomou essa vacina na hora do almoço, quando foi umas 10 horas da noite, ela acorda aos gritos. Corri lá no berço super assustada. Peguei ela no colo, dei o peito, mas ela continuou chorando. Chorava, chorava e chorava... Depois começou a vomitar. Não era gofo não, era vômito mesmo. Vomitou que nem gente grande. Colocou todo o leite pra fora. Aí eu entrei em pânico. Medi a temperatura dela e estava 38ºC.

Eu e o Diogo desesperados, pegamos tudo e íamos correr pro pronto socorro. Liguei pra minha mãe e disse o que estava acontecendo. Fomos lá nos meus pais antes de ir pro hospital e eles disseram que era só reação da vacina. Mas a pediatra e a enfermeira disseram que não teria reação nenhuma... Eles falaram pra eu comprar Tylenol Bebê antes de ir pro hospital, pois como ela ainda era uma recém nascida, poderia ser perigoso levá-la num hospital.

O Diogo foi lá na farmácia e comprou o salvador da pátria Tylenol Bebê. Gente, milagrosamente a febre passou, ela parou de chorar, mamou e dormiu... Uau!!! Se eu soubesse já teria dado antes.

Pediatra filha duma mãe. Como me fala que não tem reação nenhuma e a noite eu passo por isso?! Afão pra ela!

A Sarah passou três dias chorosa. Era um chorinho de dar dó. Eu tinha que dar o remédio a casa 5 horas, senão... Foram três longos dias!!!




No dia 29 de Abril (16 dias de nascida) ela foi apresentada a Deus na nossa igreja. Assim como Jesus foi apresentado a Deus no Templo, por Simeão, um ancião (Lucas 2:21 - 32), a nossa princesa também foi apresentada a Deus na Igreja, pelo nosso ancião João. Foi lindo!!! E logo depois fomos ao Mc Donald's com a Sarinha pela primeira vez.


Meu irmão de branco à esquerda, o João com a Sarinha no colo, o Diogo atrás do João, nossa Bispa no meio, eu, meu pai e minha mãe logo atrás.


Logo após a consagração


E aqui meu irmão com a Sarinha no Mc Donald's pela primeira vez. Uhuuuu...


Continuando... Com exatamente um mês de nascida (13 de Maio) foi meu primeiro Dia das Mães. Logo que fui pegar a Sarah no berço, vocês não podem acreditar: A Sarah deu seu primeiro sorriso pra mim. Ela já tinha sorrido várias vezes enquanto dormia, involuntariamente, mas dessa vez ela deu um belo sorriso ao me ver chegar para pegá-la no bercinho!!! Não pude conter as lágrimas! Realmente foi perfeito. Um grande presente de Dia das Mães.
Essa não foi a fotinha desse primeiro sorriso que eu descrevi, pois na hora nem pensei em tirar foto, mas foi exatamente esse sorriso!!!



Nesse mesmo dia, à noite, infelizmente a Sarah teve sua primeira cólica. Eu nem sabia o que era cólica. Então demorei pra pensar numa solução... Ela chorava muito, sem parar. Eu dava de mamar e ela não pegava. Eu conversava com ela, mas ela nem me ouvia. Eu andava de um lado para o outro e nada. O Diogo pegava ela pra ver se conseguia acalmá-la e nada também... Depois de quase 2 horas de choro, resolvemos procurar na internet o quê poderia ser... Descobrimos que era a tão temida cólica! Ela esperneava, tipo sacudindo as perninhas, e quando apertava a barriguinha ela chorava mais forte ainda.

O Diogo foi comprar o tal Luftal e enquanto isso eu fazia massagem nela... Depois dei o tal remédio, mas quem disse que resolveu?! Ela chorou por mais uma hora. Depois mamou e dormiu!!!




Foi a primeira vez que ela dormiu a noite toda. Ela dormiu de meia-noite às 7hrs da manhã. Fiquei até preocupada. Ficava indo no berço toda hora pra ver se ela tava respirando, hehehe (neura de mãe - vivia pedindo a Deus que isso acontecesse e quando aconteceu achei estranho). Até achei que tinha dopado minha filha com o remédio. Achei também que ela tava muito cansada por ter chorado por tanto tempo. Sei lá, pensei de tudo, menos que ela poderia me dar tanto sossego por tantas horas seguidas e ainda por cima a noite. Por fim, eu vibrei por ter dormido por mais de 4 horas direto como se tivesse hibernado.

No dia seguinte, na mesma hora, ela teve cólica de novo. A porcaria do Luftal não adiantava de nada. As massagens tb pareciam não surtir efeito. O Diogo comprou um outro: Flatol. Esse resolveu um pouco.

Na próxima consulta, finalmente a pediatra passaria o remédio que salvaria minha bebê das terríveis cólicas: Endorus. Esse é um fitoterápico de menta. Foi milagroso...

As cólicas dela viam todos os dias no mesmo horário, então passei a dar o remédio todos os dias uma hora antes. Pronto. O problema das cólicas foi sanado!




As vacinas de 2 meses, não deram reação. Ouvi rumores de que se tomar Tylenol antes da vacina pode cortar o efeito do remédio, mas meu irmão é farmacêutico e fui perguntar se essa história tinha lógica.

Ele me disse que isso não fazia o menor sentido, pois o Tylenol nada mais é do que um antitérmico e analgésico. Se fosse um antinflamatório, talvez poderia até diminuir mesmo, mas como não é, isso não fazia o menor sentido.

Então, dei o tal remédio antes e depois da vacina. Pronto, problema das vacinas também resolvido.




Agora existem dois grande problemas que eu preciso resolver tb. E que contarei no próximo post!




Parabéns pra minha princesa linda, que hoje comemora seu 3º Mês - Versário!!!




Ah, antes d'eu me despedir, queria mostrar uma coisinha a vocês.

Assistam a esses vídeos no youtube. Esse cara do vídeo é o cara! Ele ensina técnicas para acalmar o bebê recém-nascido! Me ajudou muuuuuuuuuuuuuuuuito!!!!

Segue os links:




http://www.youtube.com/watch?v=iTzDwUXGqdM




http://www.youtube.com/watch?v=SXIaikdf-zs




http://www.youtube.com/watch?v=6qzJPvXCzAo&feature=relmfu




http://www.youtube.com/watch?v=dep8hRC4VNk&feature=related




É isso aí pessoal!!!

"A mamãe faz as regras... O papai obedece!"

Um comentário: